Teoria do Playmobil.

playmobil

Há uns meses atrás orkúteando por aí, eis que me deparo com uma das comunidades mais criativas do z’orkuts, a comu da Teoria do playmobil.

Após ver um lindo texto, super explicativo, cheio de exemplos e todo aquele jeito super foda que minha idola Mirian Bottan fez no blog dela, resolvi também falar sobre a tal teoria. (num tô pagando pau não, sacolé? eu JUURO que já tava pensando em escrever sobre a teoria…)  (aham…) – sério mesmo, porra!

“Nada do que possa acontecer vai tirar esse sorriso do meu rosto.”

Pois bem, reparemos na figura do playmoba acima.

De primeiro momento você deve ter dado um sorrisinho e ter achado a teoria super babaca.

Segue:

“Numa semana, recebo várias propostas de projetos absurdamente legais, combino de encontrar uma pessoa que muito me agrada, marco uma viagem, emagreço dois quilos (girl talk) e tal.

Na outra semana, o maior projeto vai pra stand by, a tal pessoa também, eu quase quebro o nariz e passo dias com dor, e, se não bastasse, no único dia que eu resolvo sair, eu encontro o ex de mãos dadas com uma mistura de lacraia com Gretchen, que rebolava ao som de tunts tunts.

Não era pra voltar pra casa e chorar toda a vida? Óbvio, e foi o que eu fiz, até desabar de cansaço.

Acordei mais inchada que baiacu com medo, mandei o espelho tomar no meio do toba dele e fui pra cozinha. Aí minha irmã chegou de São Paulo. Passei umas boas horas conversando e rindo com ela e com a minha mãe, e de repente me caiu a ficha do nível de pateticidade dos meus últimos dias.

Quando você tá mal, você se força a ficar cada vez pior. Interneticamente falando, você vai lá e coloca Hamburg Song no repeat enquanto posta uma foto com cara de cu no fotolog e fica falando sozinho no twitter, tudo isso sem abrir a janela ou acender a luz, claro, porque luz vai estragar o clima “I’m sorry, I can’t be perfect“.

Aí quem te olha de fora pensa: puta cara chato da porra.

Parabéns, agora além de patético, você é chato.

Claro que não é fácil ficar bem do nada, quando você tá (ou acha que tá) ferrado em todos os campos da tua vida, mas da próxima vez, tenta fazer um esforço e fazer alguma coisa que cause riso. Bota uma comédia, assusta a vó, vai brincar com o pet. Peixe não vale.

E agora se apegue ao que achar mais conveniente, porque as explicações vão de misticismo à ciência. Você pode simplesmente acreditar que positivo atrai positivo ou pesquisar sobre os benefícios do riso para a saúde. Fazendo o último, inclusive, você vai descobrir que o riso faz o organismo liberar serotonina. Quem mais força isso mesmo? Ah, lembrei! Os antidepressivos. Então se você se entope de alegria fabricada, podia tentar fabricá-la sozinho.

E arrume desculpas pra tudo. Azar o dele se ele tá pegando baranga, já apareceram mais três projetos novos, e tem 6 bilhões de pessoas no mundo. Tirando as mulheres, que eu ainda não cheguei nesse ponto, e filtrando mais umas paradas, eu posso chutar que existem ao menos algumas mil pessoas por quem eu ainda posso me apaixonar. Que sejam cem. Que sejam 10. Que seja uma.

Só que eu nunca vou encontrá-la enquanto estiver postando cuzice no fotolog. E ela nunca vai me amar se eu não o fizer primeiro.”

Mirian Bottan

Caraleo, ela disse tudo! shorey lytros quando eu lí.

O problema é que com essa mente pornográfica, poluída que eu tenho, estava eu procurando uma foto pra postar do nosso querido playmoba, quando de repente, eu reparei nas mãozinhas do pequeno e inocente boneco:

playmobil1

Agora, que eu sei que você deu um sorrisinho mais aguçado que o anterior, tenho certeza que tú pensou o que eu pensei!

Zée punhetinha! HAHAHAHA

Pois é, caros téleeespectadores!  Conheço muito marmanjo que se adapta mais na 2° teoria do playmoba que na 1°!

“Nada do que possa acontecer vai tirar esse pipi da minha mão’

“Pode a mãe bater na porta, a irmã entrar no quarto, ou aquele ser de outro mundo
invadir o pensamento, o lance é chegar até o fim!”

Afinal de contas, tá ruim pra todo mundo.  A gurizada tá ficando exigente,
e já que não tem muié o negócio é comprar uma revista excitante (que pode variar de playboy a globo rural), ir pro banheiro e pá, teoria do playmobil.

E você, também pratica a Teoria do Playmobil?

maaa oêe.

Anúncios

Um comentário sobre “Teoria do Playmobil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s